"Não tinham mais nada para dizer? Seus olhos, no entanto, estavam repletos de uma conversa mais séria; e, enquanto esforçavam-se para encontrar frases banais, ambos sentiam um mesmo langor invadir-lhes; era como um murmúrio da alma, profundo, contínuo, que dominava o das vozes. Tomados de espanto por aquela nova suavidade, não pensavam em narrar ao outro aquela sensação ou em descobrir sua causa. As alegrias futuras, assim como as costas dos trópicos, projetam suas indolências natais sobre a imensidão que as precede, uma espécie de brisa perfumada, e adormece-se naquela embriaguez sem nem mesmo preocupar-se com o horizonte, o qual não se pode avistar."

Gustave Flaubert, em “Madame Bovary”

14/08/2012 @ 23:58

14/08/2012 @ 23:53

"Depois do aborrecimento daquela decepção, seu coração ficou novamente vazio, e então a mesma sequência de dias recomeçou. 

Iriam, portanto, suceder-se assim, em fila, sempre iguais, inúmeros, e sem oferecer absolutamente nada! As outras existências, por mais enfadonhas que fossem, tinham ao menos a probabilidade de um acontecimento. Uma aventura provocava por vezes peripécias ao infinito, e o cenário mudava. Mas, com ela, nada acontecia, Deus quisera assim! O futuro era um corredor todo escuro, que possuía a porta bem fechada lá no fundo.”

Gustave Flaubert em “Madame Bovary”

14/08/2012 @ 14:53

"Sei que se eu abandonar o que foi uma vida toda organizada pela esperança, sei que abandonar tudo isso - em prol dessa coisa mais ampla que é estar vivo - abandonar tudo isso dói como separar-se de um filho não nascido, A esperança é um filho ainda não nascido, só prometido, e isso machuca."

Clarice Lispector, “A Paixão segundo G.H”

9/08/2012 @ 13:47


Assim, tentar esquecer é lembrar. E lembrar você dá raiva. Você é dona do meu melhor rancor.
— Gabito Nunes
9/08/2012 @ 1:40

thereallilicaalmeida:

Quem nunca?

thereallilicaalmeida:

Quem nunca?

9/08/2012 @ 1:38


He’s a romantic. He imagines things about people. He imagines things about anything, anyone. If you give him too much affection, or touch him too much… For him, “I love you” is “I love you.“
— les amours imaginaires (via everythingjulio)
9/08/2012 @ 1:32

9/08/2012 @ 1:30

filthylight:

Amores Imaginários (2010)

filthylight:

Amores Imaginários (2010)

9/08/2012 @ 1:29

9/08/2012 @ 1:25


1 2 3 4 5 »

Just another day

Home Ask Arquivo Theme
Layout por:
silenciar